ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Bruxelas e Banco Português de Fomento assinam acordo para desbloquear 3,6 mil milhões
18/06/2024 13:48

A Comissão Europeia e o Banco Português de Fomento assinaram esta terça-feira um acordo de garantia de 210 milhões de euros, no âmbito do programa europeu de investimentos InvestEU, para desbloquear 3,6 mil milhões em Portugal, foi anunciado.

"A Comissão Europeia e o Banco Português de Fomento [BPF] assinaram hoje um acordo de garantia InvestEU no valor de 210 milhões de euros. Prevê-se que o acordo mobilize mais de três mil milhões de euros em investimentos e, com este acordo, o BPF torna-se o primeiro parceiro português de execução do InvestEU", indica o executivo comunitário em comunicado.

O acordo foi assinado pelo ministro português da Economia, Pedro Reis, e pelo comissário europeu da tutela, Paolo Gentiloni, na sede da Comissão Europeia, em Bruxelas.

Em declarações aos jornalistas portugueses em Bruxelas, Pedro Reis falou num "dia feliz, importante e material" para "a economia portuguesa e as empresas portuguesas".

De acordo com o governante, em causa está um "trabalho longo da Comissão e do BPF para fazer chegar, nos próximos dias, 3,6 mil milhões de euros de financiamento às empresas portuguesas".

"Vão chegar nas próximas semanas e meses -- sendo as candidaturas e a plataforma aberta nos próximos dias, assim esperamos -- linhas [de crédito] que permitem financiar [projetos] em condições muito competitivas, num momento chave para o relançamento do nosso crescimento económico", apontou o ministro da Economia.

Haverá, assim, linhas de crédito direcionadas a iniciativas de sustentabilidade, mobilidade, descarbonização de frotas e de impacto social para, por exemplo, "financiar projetos e garantir projetos na área de lares de idosos, de alojamentos estudantis, de infraestruturas sociais", concluiu Pedro Reis.

Para tal, a UE concede um montante de garantia InvestEU até 210 milhões de euros ao BPF para partilhar os riscos de financiamento, sendo que este programa para apoiar investimentos ao nível comunitário fornece uma garantia orçamental aos parceiros de execução.

Isto permite ao BPF, em cooperação com o Fundo de Contragarantia Mútuo e as Sociedades de Garantia Mútua nacionais, prestar garantias aos bancos comerciais que concedem empréstimos às empresas para os seus investimentos, estando ainda em causa empréstimos diretos concedidos pelo BPF aos beneficiários finais no domínio dos investimentos em infraestruturas sociais.

As verbas serão usadas pelo BPF para mobilizar investimentos em Portugal nas áreas das infraestruturas sustentáveis, pequenas e médias empresas (incluindo as suas atividades de investigação, inovação e digitalização) e investimento social e competências, com as candidaturas a serem abertas nos próximos dias.

No comunicado, Bruxelas explica que "o efeito de alavanca do financiamento previsto em relação ao total de fundos públicos autorizados é superior a 12 vezes, o que faz desta uma forma excecionalmente eficiente de financiamento público", o que permitirá assim "a promoção de investimentos significativos em Portugal".

Citado no comunicado de imprensa, o comissário europeu Paolo Gentiloni apontou que "este acordo demonstra a capacidade do InvestEU para apoiar as pequenas empresas da Europa, concedendo mais de três mil milhões de euros de financiamento a projetos sustentáveis e inovadores em Portugal", permitindo "não só criar emprego, mas também construir uma economia mais resiliente".

O Fundo InvestEU é executado através de parceiros financeiros que investirão em projetos utilizando a garantia orçamental da UE e mobilizarão assim, pelo menos, 372 mil milhões de euros de investimento adicional no conjunto do espaço comunitário entre 2021 e 2027.

Investidores deixam CrowdStrike "às escuras" após empresa provocar apagão
19/07/2024 22:25

Wall Street em queda antes das contas das "megacaps"
19/07/2024 21:24

DBRS eleva perspetiva de Portugal para ?positiva?. Rating mantém-se no sexto nível mais elevado
19/07/2024 21:07

UE à beira de crise de financiamento climático e digital, alerta Finance Watch
19/07/2024 20:21

Venda da participação da CGD no BCA deverá ficar concluída em três meses
19/07/2024 19:46

CTT arrancam com novo programa de recompra de ações de até 6,14% do capital
19/07/2024 19:16

OE2025: Alexandra Leitão diz que PS e Governo vão continuar a negociar e promete "boa-fé"
19/07/2024 19:06

Valor médio do CSI subiu 51% para 233 euros
19/07/2024 18:51

ANA tem 6 meses para concluir relatório para avançar com novo aeroporto
19/07/2024 18:46

OE2025: Chega sinaliza "atitude positiva" do Governo e admite que "há caminho" para negociar
19/07/2024 18:21

IL diz que Governo não deve desvirtuar OE2025 para ceder a quem atrasa o país
19/07/2024 17:51

Cimpor inaugurou uma nova fábrica nos Camarões
19/07/2024 17:16

Lisboa escapa a onda vermelha europeia mas não evita quebra semanal
19/07/2024 16:46

Maior acionista da EDP de olho em ativos espanhóis da Greenvolt
19/07/2024 16:11

Regulamentação dos bancos angolanos necessita de "ajustamentos"
19/07/2024 15:42

Nos não descarta alargar acordo de partilha de redes a mais operadoras
19/07/2024 14:53

Centro Nacional de Cibersegurança diz que 'apagão' afetou várias entidades portuguesas
19/07/2024 13:52

Preço dos combustíveis baixa. Gasóleo desce 2 cêntimos, e gasolina recua um cêntimo
19/07/2024 12:49

Pedro Nuno Santos só fala com Montenegro. Delegação do PS estará em reunião com Governo
19/07/2024 11:56

Serviços da Meo, Nos e Vodafone não foram afetados por falha global
19/07/2024 11:29

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco