ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Presidente da AIP: "Não podemos continuar com quadro fiscal com 4.300 impostos e taxas"
18/06/2024 13:44

O presidente da AIP, José Eduardo Carvalho, defende que Portugal precisa de ser audaz e mexer na política fiscal, indicador em que o país teve o pior desempenho no ranking mundial da competitividade, apesar de ter escalado, em termos globais, três lugares, recuperando a 36.ª posição que ocupava em 2021.

"A política fiscal é o pior indicador - 58.º em 67.º, o que revela que há um saturação fiscal no país. Os contribuintes começam a avaliar a utilização que o Estado faz dos recursos que lhe põe à disposição. Não podemos continuar com um quadro fiscal que é composto por 4.300 impostos e taxas e, ainda por cima, quando neles incidem e 451 beneficios fiscais - é um absurdo", afirmou, durante o programa do Negócios, transmitido esta manhã, no canal Now.

O líder da Associação Industrial Portuguesa – Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI), descrita como a mais representativa associação empresarial de Portugal, reconhece ser "muito complicado" diminuir impostos face ao "peso muito grande" da despesa pública, mas reforça que é preciso "trabalhar" no sentido de uma mudança.

E, neste ponto, recorreu aos cálculos do economista Carlos Tavares, que foi ministro da Economia no governo de Durão Barroso, que "chegou à conclusão de que se retirássemos os 120 benefícios fiscais em IRC era possível ter uma taxa única de IRC de 17% sem quebra de receita fiscal".

"Temos de ser mais ousados neste tipo de política", mas "não se vê grande vontade nem grandes possibilidades do ponto de vista governamental, dos sucessivos governos, de alterar este estado de coisas", lamentou José Eduardo Carvalho.

Além da política fiscal, a economia portuguesa tem outros desafios pela frente em termos de competitividade, já que fica ainda no fundo da tabela no que toca nomeadamente às práticas de gestão empresarial (46.ª), à produtividade e eficiência (45.ª) ou ao mercado laboral (45.ª).

Para o líder da AIP também no que toca ao papel das empresas há também necessidade de trabalhar para a mudança: "Há quem diga que 50% do défice de produtividade é atribuído a deficientes práticas de gestão, pelo que também temos de ver como se pode alterar isto", considerando, por exemplo, que "Portugal sofre um problema de redimensionamento".

"Nós não podemos em 498 mil sociedades comerciais que existem em Portugal ter 1.300 grandes e à volta de 7.300 médias, porque é neste segmento, que tem puxado pela economia nacional, que está a sofisticação de gestão, a inovação, os melhores salários, o aumento da produtividade ou os grandes sucessos de internacionalização", realçou.

O terceiro indicador "mais penalizante" prende-se com o mercado laboral, "problema do qual se foge" e que, segundo José Eduardo Carvalho, não tem acompanhado "as mutações sociais", funcionando sob um Código do Trabalho "que assenta nas premissas da segunda revolução industrial do século passado".

"Temos de nos adaptar à evolução, ao progresso tecnológico, baseado em inteligência artificial e na robotização (...) e alterar isso", frisou, sustentando que "o progresso tecnológico e a economia do conhecimento faz grande pressão" designadamente sobre os vínculos contratuais e os horários.

Investidores deixam CrowdStrike "às escuras" após empresa provocar apagão
19/07/2024 22:25

Wall Street em queda antes das contas das "megacaps"
19/07/2024 21:24

DBRS eleva perspetiva de Portugal para ?positiva?. Rating mantém-se no sexto nível mais elevado
19/07/2024 21:07

UE à beira de crise de financiamento climático e digital, alerta Finance Watch
19/07/2024 20:21

Venda da participação da CGD no BCA deverá ficar concluída em três meses
19/07/2024 19:46

CTT arrancam com novo programa de recompra de ações de até 6,14% do capital
19/07/2024 19:16

OE2025: Alexandra Leitão diz que PS e Governo vão continuar a negociar e promete "boa-fé"
19/07/2024 19:06

Valor médio do CSI subiu 51% para 233 euros
19/07/2024 18:51

ANA tem 6 meses para concluir relatório para avançar com novo aeroporto
19/07/2024 18:46

OE2025: Chega sinaliza "atitude positiva" do Governo e admite que "há caminho" para negociar
19/07/2024 18:21

IL diz que Governo não deve desvirtuar OE2025 para ceder a quem atrasa o país
19/07/2024 17:51

Cimpor inaugurou uma nova fábrica nos Camarões
19/07/2024 17:16

Lisboa escapa a onda vermelha europeia mas não evita quebra semanal
19/07/2024 16:46

Maior acionista da EDP de olho em ativos espanhóis da Greenvolt
19/07/2024 16:11

Regulamentação dos bancos angolanos necessita de "ajustamentos"
19/07/2024 15:42

Nos não descarta alargar acordo de partilha de redes a mais operadoras
19/07/2024 14:53

Centro Nacional de Cibersegurança diz que 'apagão' afetou várias entidades portuguesas
19/07/2024 13:52

Preço dos combustíveis baixa. Gasóleo desce 2 cêntimos, e gasolina recua um cêntimo
19/07/2024 12:49

Pedro Nuno Santos só fala com Montenegro. Delegação do PS estará em reunião com Governo
19/07/2024 11:56

Serviços da Meo, Nos e Vodafone não foram afetados por falha global
19/07/2024 11:29

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco