ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Por que motivo tantos estrangeiros escolhem Portugal para investir no mercado imobiliário
17/06/2024 17:40

O mercado imobiliário português destaca-se na Europa por uma combinação única de vantagens, que inclui preços competitivos, ambiente acolhedor e um estilo de vida relaxado. Em comparação com outros mercados imobiliários de referência para o país, como Espanha e Itália, Portugal tem vantagem na relação custo-benefício. Enquanto cidades como Barcelona e Roma apresentam preços por metro quadrado significativamente mais elevados, Lisboa e Porto destacam-se pelas oportunidades de investimento mais acessíveis sem comprometer a qualidade. Além disso, o processo de compra em Portugal é relativamente desburocratizado e o país tem políticas favoráveis para investidores estrangeiros, o que favorece investimentos imobiliários.


Atratividade do mercado imobiliário português


Os investidores estrangeiros procuram, em Portugal, uma mistura de segurança, rentabilidade e de qualidade de vida. O clima ameno, a gastronomia e a hospitalidade dos portugueses são alguns dos fatores que tornam o país irresistível. Cidades históricas, aldeias pitorescas e regiões costeiras deslumbram e oferecem uma vasta gama de opções para quem procura desde propriedades urbanas a refúgios tranquilos no campo.


Além disso, Portugal é particularmente atrativo para investidores que procuram diversificação no portefólio e valorização a longo prazo, já que a estabilidade política e económica do país, aliada a um mercado imobiliário em crescimento, cria um ambiente propício para investimentos seguros e lucrativos.


Dados da Engel & Völkers Portugal mostram as diferentes zonas do país e os principais atrativos para os compradores estrangeiros.


Faro e Tavira


Estas cidades algarvias atraem 85% dos compradores estrangeiros, sendo Olhão a área preferida para investimentos, enquanto Faro, Tavira e Castro Marim são mais procurados para segunda residência. A proximidade às praias, vistas ao mar e a oferta de serviços de qualidade são as principais razões que tornam estas áreas tão desejáveis.




Moradia em Tavira, Algarve


Quinta do Lago


A Quinta do Lago é um destino exclusivo com 91% de compradores estrangeiros, principalmente alemães, ingleses e holandeses. As áreas de Quinta do Lago, Vale do Lobo e Garrão são populares tanto para investimentos como para segunda residência, oferecendo proximidade a campos de golfe, praias e restaurantes. A garantia de valorização e a ausência de perda de valor tornam esta área particularmente atrativa.




Vila na Quinta do Lago


Vilamoura


Em Vilamoura, 33% dos compradores são estrangeiros, com destaque para alemães, franceses e suíços. As transações dividem-se em 28% para investidores e 57% para segunda residência. É conhecida pelo centro animado e pelos campos de golfe, boas infraestruturas, marina, praias e vasta oferta de comodidades.




Vila em Vilamoura, Algarve


Albufeira e Carvoeiro


Albufeira e Carvoeiro são destinos populares com 72% de compradores estrangeiros, principalmente alemães, belgas e britânicos. Em Albufeira, 17% das transações são de investidores e 70% são para segunda residência. A proximidade às praias, vistas ao mar e a vasta oferta de serviços fazem destas áreas um grande atrativo para quem procura lazer e comodidade.




Casa em Albufeira


Portimão


Portimão também atrai 72% de compradores estrangeiros, com alemães, holandeses e franceses como principais nacionalidades. As áreas mais procuradas incluem Portimão, Alvor e Ferragudo, destacando-se as boas infraestruturas e as praias deslumbrantes.


Lagos


É um destino que atrai 64% de compradores estrangeiros, sendo a maioria alemães, ingleses e belgas. As áreas de Lagos, Aljezur e Vila do Bispo são procuradas pela natureza preservada, áreas menos lotadas e proximidade à praia.




Moradia em Lagos, Algarve


Comporta


Tem capturado a atenção de 38% de compradores estrangeiros, principalmente alemães, britânicos e americanos. O mercado é dividido entre investimentos e residências. Esta zona é altamente valorizada pelas praias e pelo grande potencial de valorização imobiliária. A beleza natural e a tranquilidade da região tornam a Comporta um local ideal para quem procura um refúgio mais exclusivo.




Apartamento com rooftop na Comporta


Cascais


É um destino premium, com 100% dos compradores estrangeiros, sobretudo alemães, americanos e italianos. O mercado imobiliário de Cascais divide-se em 15% para investidores, 25% para segunda residência e 60% para primeira residência. A região é procurada pela excelente localização, clima ameno, segurança, educação de qualidade e estilo de vida sofisticado.




Moradia em Cascais


Lisboa


A capital portuguesa é uma das cidades mais procuradas na Europa. Dados da Engel & Völkers revelam que 71% dos compradores de imóveis durante o ano de 2023 têm nacionalidade estrangeira, com destaque para franceses, brasileiros e americanos. As freguesias Santo António e São Vicente, no centro da cidade, são as mais procuradas para investimento. Já Benfica, Belém e Arroios são as áreas mais comuns do mercado para segunda habitação. Avenidas Novas e Santa Maria Maior juntam-se a Arroios e São Vicente na lista de áreas com maior procura.




Casa em Lisboa


Gaia e Gondomar


Gaia e Gondomar atraem 56% de compradores estrangeiros, incluindo americanos, britânicos e franceses. As áreas de Gaia, centro histórico, Cais de Gaia e Avenida da República são as preferidas para investimentos, enquanto Miramar, Canidelo, Madalena e Afurada são populares para segunda residência, graças à proximidade da praia, vistas ao mar e rio, e fácil acesso ao centro urbano de Vila Nova de Gaia e Porto.




Apartamento em Gaia com vista para o Douro


Porto


É uma das cidades mais emblemáticas de Portugal, conhecida pelo charme histórico e pelas vistas deslumbrantes sobre o rio Douro. Alemães, brasileiros e britânicos estão entre as nacionalidades predominantes nos compradores estrangeiros que procuram o Porto para investir. As áreas do centro histórico, Massarelos e Cedofeita, são especialmente atrativas para investidores, enquanto Matosinhos é preferida para segundas residências. As zonas mais procuradas incluem Nevogilde, Foz do Douro, Cedofeita e Matosinhos, pela proximidade ao mar e rio, vistas magníficas e ambientes residenciais tranquilos.


Braga


Esta zona destaca-se pela diversidade nas opções imobiliárias. Com 85% dos compradores estrangeiros, as principais nacionalidades são alemães, britânicos e suíços. Aproximadamente 10% das transações são de investidores, sendo o restante predominantemente residencial. Há um grande interesse nas propriedades dos centros de Braga e Guimarães, especialmente casas restauradas para habitação ou para fins turísticos. Existe também procura forte por vilas e quintas restauradas, com a localização a ser um fator secundário se a propriedade for atraente, destacando-se regiões como Esposende, Póvoa de Lanhoso e Terras de Bouro.




Moradia no centro de Guimarães




Penthouse em Vila do Conde


Com um mercado imobiliário em constante crescimento e uma variedade de opções para todos os gostos e necessidades, Portugal continua a consolidar a sua posição como um dos destinos de eleição para investidores imobiliários estrangeiros. E para garantir que cada transação é realizada com o máximo profissionalismo e sucesso, a Engel & Völkers Portugal é o parceiro ideal, com um serviço personalizado e especializado que transforma cada investimento numa história de sucesso.


Engel & Völkers Portugal: o parceiro ideal Com uma presença consolidada em várias regiões do país, a Engel & Völkers oferece um serviço personalizado e acesso a uma vasta carteira de imóveis de alto padrão. A experiência e conhecimento profundo do mercado permitem à Engel & Völkers guiar investidores estrangeiros na procura pelo próximo investimento de sonho, assegurando que cada transação é realizada com profissionalismo e transparência.

Investidores deixam CrowdStrike "às escuras" após empresa provocar apagão
19/07/2024 22:25

Wall Street em queda antes das contas das "megacaps"
19/07/2024 21:24

DBRS eleva perspetiva de Portugal para ?positiva?. Rating mantém-se no sexto nível mais elevado
19/07/2024 21:07

UE à beira de crise de financiamento climático e digital, alerta Finance Watch
19/07/2024 20:21

Venda da participação da CGD no BCA deverá ficar concluída em três meses
19/07/2024 19:46

CTT arrancam com novo programa de recompra de ações de até 6,14% do capital
19/07/2024 19:16

OE2025: Alexandra Leitão diz que PS e Governo vão continuar a negociar e promete "boa-fé"
19/07/2024 19:06

Valor médio do CSI subiu 51% para 233 euros
19/07/2024 18:51

ANA tem 6 meses para concluir relatório para avançar com novo aeroporto
19/07/2024 18:46

OE2025: Chega sinaliza "atitude positiva" do Governo e admite que "há caminho" para negociar
19/07/2024 18:21

IL diz que Governo não deve desvirtuar OE2025 para ceder a quem atrasa o país
19/07/2024 17:51

Cimpor inaugurou uma nova fábrica nos Camarões
19/07/2024 17:16

Lisboa escapa a onda vermelha europeia mas não evita quebra semanal
19/07/2024 16:46

Maior acionista da EDP de olho em ativos espanhóis da Greenvolt
19/07/2024 16:11

Regulamentação dos bancos angolanos necessita de "ajustamentos"
19/07/2024 15:42

Nos não descarta alargar acordo de partilha de redes a mais operadoras
19/07/2024 14:53

Centro Nacional de Cibersegurança diz que 'apagão' afetou várias entidades portuguesas
19/07/2024 13:52

Preço dos combustíveis baixa. Gasóleo desce 2 cêntimos, e gasolina recua um cêntimo
19/07/2024 12:49

Pedro Nuno Santos só fala com Montenegro. Delegação do PS estará em reunião com Governo
19/07/2024 11:56

Serviços da Meo, Nos e Vodafone não foram afetados por falha global
19/07/2024 11:29

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco