AÇÕES

Ao comprar ações de uma empresa está a obter uma parte parcial da empresa, logo a tornar-se dono de parte da empresa.

A compra de ações permite participar, no futuro, em potenciais distribuições de dividendos. Os dividendos são uma parte dos lucros das empresas, que são distribuídos pelos seus accionistas.

As ações servem, em várias situações, de colateral para alavancar o capital disponível. No BiG por exemplo, pode utilizar a conta margem para alavancar o seu investimento com base nas ações que possui.

A perda potencial das ações é limitada ao investimento inicial na mesma, contrariamente a outro tipo de activos que não limitam a perda ao capital investido.

A maior parte das ações são facilmente convertidas de títulos em dinheiro, dado que existem sempre contrapartes dispostas a fazer negócios sobre esses títulos.

Normalmente é muito fácil obter informações sobre o título em que pretendemos investir, dado que existe uma obrigatoriedade, por parte da maior parte das bolsas, de divulgação de informações ao mercado, por parte das ações cotadas.

Existe uma grande variedade de ações disponíveis para negociar, num número elevado de mercados, sobre uma série de empresas presentes nos mais diversos sectores.

Uma vez que as ações são produtos que envolvem risco de perda do capital para o investidor, o Risco de mercado está relacionado com factores macroeconómicos com impacto generalizado nos vários setores da empresa, tais como, alterações na fiscalidade, alterações na legislação, regulamentação e mudanças globais ou mesmo alterações no Sistema politico. Todos este factores podem ter impacto positivo ou negativo na empresa, levando a flutuações de preço no mercado. O sentimento dos investidores também pode influenciar o mercado, por exemplo, quando a confiança geral no mercado diminui, é provável que os seus investimentos também diminuam.

Atendendo ao nível de volatilidade que caracteriza o investimento em ações, torna-se igualmente importante conhecer os eventos corporativos que ocorrem de forma periódica ou irregular, como por exemplo eventuais operações de aumento/redução de capital, datas de anúncio de resultados, Assembleias Gerais e de distribuição de dividendos, bem como de eventuais Oferta(s) Pública(s) de aquisição relacionadas que naturalmente influenciam a evolução do preço das acções

Uma ação é considerada muito ou pouco liquida consoante a rapidez com o que um investidor consegue comprar ou vender essa ação sem influenciar significativamente a sua cotação. Para tal acontecer, depende da quantidade de transações, ou seja, número de ações compradas/vendidas durante um periodo de tempo. As medidas de liquidez mais utilizadas são a quantidade e o volume (quantidade * cotação) médio de ações negociadas diariamente, sendo que quanto mais elevadas, mais liquida é a ação.

O Risco cambial deve ser levado em linha de conta sempre que o investimento é efectuado em títulos cotados em moedas diferentes do Euro.

O Investido deve informar-se antes de iniciar a negociação sobre o montante de comissõe envolvido, bem como o nivel de fiscalidade e outros eventuais encargos que deverá suportar. O total de encargos assumidos pode acarretar um impacto negativo na rendibilidade do investimento em ações.

  • Ação / Ação Ordinária

Corresponde a um valor mobiliário que representa uma participação social em sociedade anónima e que confere ao seu proprietário, entre outros, o direito de voto nas assembleias gerais, ao recebimento do dividendo (se existir) e à quota-parte do capital próprio em caso de liquidação da sociedade.

  • Ação Preferencial sem Voto

Ação que confere um dividendo prioritário subtraído dos lucros que possam ser distribuídos, e ao reembolso prioritário do seu valor nominal no caso de liquidação da sociedade. Estas ações conferem todos os direitos associados às ações ordinárias exceto o direito de voto.

  • Accionista

Proprietário de uma ou mais ações.

  • Arbitragem

Realização simultânea de compras e vendas de um mesmo ativo em mercados distintos com vista à obtenção de ganhos isentos de risco, conseguidos por inconsistências momentâneas ou desfasamentos de preços.

  • Cotação

Preço de um valor mobiliário formado num mercado regulamentado.

  • Day-Trade

Representa a compra ou venda, de um titulo num determinado dia, seguida da venda ou compra, nessa mesma sessão de negociação.

  • Dividendo

Montante distribuído pelas sociedades anónimas ao titular de uma ação a título de participação nos seus lucros. A distribuição de dividendos depende da existência de lucros distribuíveis e de deliberação da assembleia geral da sociedade.

  • Eventos Corporativos

Eventos que estão relacionados com a atividade da sociedade, tais como a distribuição de dividendos, a alteração do valor nominal das ações, o aumento do capital social.

  • Mercado Primário

Mercado onde são oferecidos à subscrição os instrumentos financeiros em processo de emissão.

  • Mercado Secundário

Mercado onde são negociados os valores mobiliários previamente emitidos.

  • Preço de Abertura

Primeiro preço a que um instrumento financeiro foi negociado durante uma sessão de bolsa.

  • Preço de Fecho

Último preço a que um instrumento financeiro foi negociado durante uma sessão de bolsa.

  • Preço Máximo

O preço mais alto a que um determinado instrumento financeiro foi negociado num determinado período de tempo.

  • Preço Mínimo

O preço mais baixo a que um determinado instrumento financeiro foi negociado num determinado período de tempo.

  • Volatilidade

Métrica estatística para as flutuações do preço do ativo subjacente, expressa em termos anualizados, e que corresponde ao conceito estatístico do desvio padrão das variações percentuais diárias do preço do ativo subjacente.

Pesquisa de títulos

Fale Connosco