ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Três razões para Portugal ser o destino ideal para investir no imobiliário
24/04/2024 12:47

Com um mercado imobiliário em crescimento, um setor turístico próspero, um clima favorável, segurança, charme histórico e uma qualidade de vida excecional, Portugal destaca-se como uma escolha inteligente e rentável quando se trata de investir em imóveis na Europa. Veja ao pormenor os motivos pelos quais Portugal é a escolha certa para os investidores imobiliários.


1. Mercado imobiliário em crescimento


É a razão mais óbvia deste cenário. O mercado imobiliário em Portugal continua em crescimento, reforçando a posição do setor como um dos motores da economia portuguesa. Em 2023, o preço da habitação no país subiu 8,2%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), com um volume de vendas global que atingiu os 28 mil milhões de euros. Há mais de 10 anos que o preço das casas em Portugal tem subido e é uma tendência que parece continuar em 2024, sendo que, de acordo com o INE, em janeiro deste ano, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos se situou nos 1.725 euros/m2, um aumento de 3,2% comparativamente a janeiro de 2023 – em 2019, este valor estava nos 1.098 euros por metro quadrado. Este crescimento sustentado é um reflexo do forte interesse dos investidores, tanto nacionais como estrangeiros, na aquisição de imóveis em território português.


"Apesar do aumento da procura, os preços da habitação continuam a ser competitivos em comparação com outros destinos europeus, o que faz de Portugal um dos melhores locais para o investimento imobiliário com vista a obter um bom retorno no futuro", explica Daniela Rebouta, sales director da Engel & Völkers Lisboa. "Em termos de rentabilidade, Portugal continua a ser um dos principais destinos europeus e o seu setor turístico está em constante crescimento", acrescenta.


Comparado com outros países europeus, Portugal oferece um custo de vida mais acessível, incluindo preços de imóveis mais baixos em comparação com cidades como Paris, Londres ou Zurique. Esta relação custo-benefício atrativa é especialmente apelativa para investidores que procuram maximizar o retorno sobre o seu investimento.


"O nosso país tem mantido uma estabilidade económica notável nos últimos anos, tendo ultrapassado a crise financeira e desfrutando de um crescimento económico sustentado, o que o torna uma opção atrativa para os investidores. Portugal oferece também uma taxa de imposto sobre o património relativamente baixa em comparação com outros países europeus." Daniela Rebouta, sales director da Engel & Völkers Lisboa


2. Qualidade de vida equilibrada


Portugal é conhecido por oferecer uma qualidade de vida incomparável, com um equilíbrio perfeito entre trabalho, lazer e bem-estar, e uma combinação de clima ameno, paisagens deslumbrantes, cultura rica e uma atmosfera descontraída. Esta qualidade de vida é especialmente atrativa para investidores que procuram um estilo de vida tranquilo. Além disso, o custo de vida é geralmente mais acessível do que na maioria dos países da Europa.


O Indicador de Qualidade de Vida da Numbeo classifica Portugal consistentemente como um dos melhores países do mundo para se viver, pela combinação de baixo custo de vida, acesso a cuidados de saúde de qualidade e um ambiente seguro e tranquilo – no índice por país de 2024, Portugal ocupa a 20.ª posição, à frente de países como a Austrália, o Reino Unido, a Bélgica, França e o Canadá. Além disso, Portugal é consistentemente classificado como um dos países mais seguros do mundo, de acordo com o Índice Global de Paz.


Estes dados adicionais reforçam ainda mais a atratividade do mercado imobiliário português e destacam o nosso país como um destino de investimento sólido e rentável face a outros países europeus. Portugal oferece um padrão de vida que é verdadeiramente apreciado por residentes e visitantes de todo o mundo.


"Nos últimos anos, a procura de imóveis em Portugal tem aumentado tanto entre os portugueses como entre os estrangeiros, impulsionada pelo crescimento económico do país e pela melhoria do nível de vida." Daniela Rebouta, sales director da Engel & Völkers Lisboa

3. Localização estratégica


Não podemos negar que este sempre foi um fator importante para Portugal em várias frentes. Situado na ponta ocidental da Europa, Portugal desfruta de uma localização estratégica que o torna um ponto de ligação entre a Europa, África e a América. Esta posição geográfica privilegiada oferece oportunidades únicas de investimento em setores como o turismo, comércio internacional e logística. Prova disso é o crescimento do setor turístico. Além da localização privilegiada, o setor é impulsionado pela beleza natural do país, pelo património cultural, pelo clima favorável, pela hospitalidade, pela gastronomia de excelência e os vinhos de renome, assim como pela acessibilidade e infraestrutura turística de alta qualidade. Todos estes fatores contribuem para tornar Portugal um destino turístico de eleição, atraindo milhões de visitantes de todo o mundo a cada ano. Com o bónus de ser um destino atraente durante todo o ano, graças ao clima mediterrânico ameno, com verões quentes e invernos suaves, que contribui para a atratividade contínua do país como destino de investimento e local de residência.


"Portugal sempre foi um dos destinos turísticos mais populares da Europa. É um destino turístico de primeira, com cidades históricas como Lisboa e Porto, praias deslumbrantes no Algarve e uma rica cultura gastronómica. Isto leva a um aumento da procura de propriedades de arrendamento de curta duração, o que representa uma grande oportunidade para aqueles que desejam investir em Portugal", explica Daniela Rebouta.


Estas características únicas fazem de Portugal um destino distinto no panorama europeu, oferecendo uma combinação única de oportunidades de investimento e qualidade de vida que o diferenciam dos restantes países da Europa. "O mercado imobiliário português oferece uma excelente oportunidade de investimento para quem procura rentabilidade a longo prazo. Com uma procura crescente de imóveis, preços mais competitivos do que noutros países europeus, estabilidade política e económica, políticas fiscais favoráveis, um setor turístico em crescimento e uma elevada qualidade de vida, Portugal é o destino ideal para os investidores imobiliários. Se está à procura de um investimento imobiliário sólido e rentável, Portugal é definitivamente a melhor opção", garante Daniela Rebouta, sales director da Engel & Völkers Lisboa.

Pedro Nuno acusa Governo estar em campanha permanente e simular diálogo sobre habitação
27/05/2024 23:33

Ucrânia: Volodymyr Zelensky em Bruxelas antes de viajar para Lisboa
27/05/2024 22:33

Montenegro acusa derrotados de estarem "mais ocupados em geringonçar" do que em ser oposição
27/05/2024 22:02

Eleições/Madeira: PS e JPP propõem solução conjunta de governo
27/05/2024 20:26

Mandatado pelo KKR, Mediobanca já detém mais de 16% da Greenvolt
27/05/2024 19:38

Havas faz um Reality Check Back to the Future
27/05/2024 19:14

Pinto Luz: Negociações com a Vinci para aeroporto Luís de Camões começam em breve
27/05/2024 19:05

Apoio extraordinário à renda mantém-se mesmo com alteração do contrato
27/05/2024 18:43

Executivo aprova regime ?semi-automático? para aproveitamento de imoveis devolutos do Estado
27/05/2024 18:33

Governo revoga Contribuição Extraordinária sobre o Alojamento Local e medida que agrava o IMI
27/05/2024 18:16

Governo avança com regime fiscal para PPR europeu
27/05/2024 18:07

Trabalhadores deslocados vão poder aproveitar valor da renda para pagar menos IRS
27/05/2024 18:01

Radares de Lisboa registam mais de 500 mil infrações em dois anos e rendem à câmara 10 milhões
27/05/2024 17:58

Millennium Talks Aveiro
27/05/2024 17:33

Autoridade da Concorrência sem oposição à compra da MGC pela Barraqueiro
27/05/2024 17:25

Especial aniversário sobre IA: Dia 29 de maio, o Negócios é oferecido
27/05/2024 17:02

Energia dá gás à bolsa nacional. BCP trava maiores ganhos
27/05/2024 16:54

Acordo a assinar com Zelensky tem horizonte de dez anos
27/05/2024 16:46

Reforço da pista do Aeroporto do Porto vai custar 50 milhões de euros
27/05/2024 16:39

CGTP quer aumento salarial e desbloqueio da contratação coletiva
27/05/2024 16:02

Ajuda

Pesquisa de títulos

Fale Connosco