Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Construtora francesa de submarinos vai enviar "fatura" à Austrália
23/09/2021 00:06

A empresa francesa "Naval Group" vai enviar à Austrália, "dentro de algumas semanas ", uma "proposta detalhada e quantificada" dos custos relativos à compra de 12 submarinos que o país contratou e rejeitou, disse o presidente do grupo.

Pierre Eric Pommelet, citado pelo diário francês "Le Fígaro", referia-se ao grande contrato com a Austrália para a construção de 12 submarinos e que este país cancelou depois de ter feito um acordo na área da defesa com os EUA e o Reino Unido.

Ao jornal, o responsável explicou que a Austrália terminou o contrato por "conveniência", pelo que o grupo empresarial não está em falta. "É um caso que está previsto no contrato e dará origem a um pagamento dos nossos custos incorridos e a vir", ligados à desmobilização física de infraestruturas ou à reclassificação dos empregados, explicou, acrescentando: "Faremos valer todos os nossos direitos".

O "Naval Group" foi selecionado em 2016 por Camberra para fornecer 12 submarinos de propulsão convencional (não nuclear). O valor total do contrato, do qual apenas as primeiras fases foram concluídas, era de 31 mil milhões de euros no momento da assinatura, que seria superior devido nomeadamente à inflação.

No dia 15 a Austrália anunciou que rompia o contrato e que ia adquirir submarinos movidos a energia nuclear como parte de uma nova parceria na região Indo-Pacífico com os Estados Unidos e o Reino Unido.

"Esta decisão foi-nos anunciada sem qualquer aviso prévio, com uma brutalidade sem precedentes", disse Pierre Eric Pommelet ao jornal. E acrescentou que em nenhum momento foi pedido ao grupo para propor submarinos nucleares à Austrália e que tal assunto só podia ser tratado ao nível do Estado.

O caso foi alvo nos últimos dias de intensa polémica e tensões nomeadamente entre França, os Estados Unidos e a Austrália.

Confiança das empresas volta a níveis pré-pandemia, famílias estão mais pessimistas
28/10/2021 09:56

Espanha regista a maior inflação em três décadas
28/10/2021 09:39

Pedro Reis defende que "a sociedade é mais ambiciosa do que o ecossistema político"
28/10/2021 09:30

Pesos pesados em queda atiram PSI-20 para terreno negativo
28/10/2021 08:21

Cloud híbrida: uma opção que ganha força
28/10/2021 08:03

5 coisas que precisa de saber para começar o dia
28/10/2021 07:30

Lucros da Samsung sobem 31,3% no terceiro trimestre e atingem 9.000 ME
28/10/2021 07:19

O poder de Marcelo, o alarme na banca e um "auf wiedersehen"
28/10/2021 07:01

Rangel desdramatiza audiência com Marcelo, recusa bloco central e prefere PSD sozinho a eleições
28/10/2021 01:07

Regulador aprova quatro listas candidatas à Associação Mutualista Montepio
27/10/2021 23:26

Wall Street faz pausa nos recordes em vésperas de contas da Apple e Amazon
27/10/2021 21:59

5G: Governo recorda que licitantes ficam sujeitos a obrigações de cobertura
27/10/2021 21:46

EDP termina parceria com a petrolífera argelina Sonatrach
27/10/2021 19:10

Marcelo recebe hoje Ferro e Costa. Partidos políticos serão ouvidos no sábado
27/10/2021 19:06

Costa garante estar "de consciência tranquila e cabeça erguida" com chumbo do OE 2022
27/10/2021 18:57

NOS vence leilão 5G com investimento de 165 milhões e mais espectro adquirido
27/10/2021 18:43

Leilão 5G chega ao fim após 200 dias
27/10/2021 17:55

Lucros da Jerónimo Martins crescem 48% para 324 milhões até setembro
27/10/2021 17:29

Lucros do BCP caem para 59,5 milhões de euros até setembro
27/10/2021 17:01

Quedas da Galp e do BCP arrastam PSI-20
27/10/2021 16:45

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco