Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

Schneider Elect (SUF)

Exportar para Excel

Outsystems reforça contratações para novo escritório de Braga 02/04/2019 10:48:00

A Outsystems anunciou esta terça-feira, 2 de abril, um novo investimento de cerca de um milhão de euros em Braga, que envolve a ampliação do escritório e também a contratação de mais de duas dezenas de funcionários até ao final deste ano.
 
Com presença na capital minhota desde 2015 – arrancou numa "cave esconsa com dois ‘developers’", lembrou ao Negócios o vice-presidente de engenharia, Nuno Antunes –, a tecnológica mudou há dois anos para um conhecido edifício na Avenida da Liberdade, no centro da cidade, agora aumentado de 400 para 600 metros quadrados.
 
Neste espaço foram criadas novas infraestruturas de trabalho, lazer e apoio, incluindo mais salas de reuniões, um pequeno auditório ou uma zona de balneário para quem vai de bicicleta. E deverá acolher um total de 70 trabalhadores até dezembro, já que a empresa vai abrir 23 novas posições para engenheiros de software.
 
"Continuamos a crescer o negócio e, em termos de engenharia, temos de continuar a par dos desafios que os clientes nos colocam. Do ponto de vista de desenvolvimento de produto temos a maior parte da equipa em Lisboa, mas em Braga já temos um grupo grande. Temos tido bons resultados na atração de talento e uma relação privilegiada com a Universidade do Minho", justificou Nuno Antunes.
 
Em Braga temos tido bons resultados na atração de talento e uma relação privilegiada com a Universidade do Minho. Nuno Antunes, vice-presidente de engenharia da Outsystems  
Fundada em 2001 por Paulo Rosado, um alentejano de Évora que se licenciou em Engenharia Informática pela Nova de Lisboa e começou a carreira na Oracle, em Silicon Valley, a Outsystems tornou-se em junho de 2018 um "unicórnio" – designação usada para as empresas avaliadas em mais de mil milhões de dólares – após obter um financiamento do Goldman Sachs e da KKR. A Farfetch e a Talkdesk são os outros negócios portugueses com este estatuto.
 
Além dos escritórios de Linda-a-Velha e de Braga, onde estão concentradas as equipas de engenharia que fazem desenvolvimento de produto, tem ainda 60 pessoas em Proença-a-Nova dedicadas sobretudo à área de serviços. Segundo estimou Nuno Antunes, cerca de metade dos atuais mil funcionários da líder mundial em desenvolvimento rápido de aplicações low-code trabalham a partir de Portugal para clientes como a Toyota, Logitech, Deloitte, Ricoh, Schneider Electric e GM Financial.
 
Fora do país, a empresa que fechou 2018 com receitas recordes superiores a 100 milhões de dólares tem instalações nos Estados Unidos (Atlanta e Boston), Reino Unido, Holanda, Alemanha, Emirados Árabes Unidos, Singapura, Japão e Austrália. Um dos escritórios mais recentes é o de Frankfurt, inaugurado em meados do ano passado com o objetivo de aproveitar as oportunidades de crescimento na Alemanha, Áustria e Suíça.

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco