Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Impasse na decisão sobre a mensalidade para a CPAS. Direção quer aumento para 258 euros
03/12/2021 18:38

A Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores (CPAS) continua sem uma decisão sobre o valor das prestações mensais que os seus membros terão de suportar no próximo ano. A direção avançou com uma proposta de 6,63 euros, para os 258,01 euros mensais, mas os bastonários das duas ordens envolvidas, a dos Advogados e a dos Solicitadores e agentes de Execução, recusam, terminantemente, qualquer aumento. 


O assunto esteve agendado para uma reunião do Conselho Geral da CPAS, marcada para esta sexta-feira e onde, além da direção da CPAS, têm assento os bastonários. A reunião, porém, terminou num impasse e a decisão foi adiada para nova reunião, que deverá acontecer a 20 de dezembro. 


No ano passado, recorde-se, assistiu-se a idêntico braço de ferro com a direção da CPAS, liderada pelo advogado Carlos Pinto de Abreu. No final, as prestações acabaram por ficar inalteradas. Os argumentos então usados pelos bastonários para recusar aumento são os mesmos que agora invocam: a situação de pandemia que o país ainda atravessa e a fragilidade financeira que enfrentam muitos dos membros das duas ordens.


Advogados, solicitadores e agentes de execução são obrigados a descontar para a CPAS e têm de pagar uma mensalidade fixa, independentemente dos rendimentos que obtenham a cada mês. A maioria (cerca de 90%) opta pelo 5º escalão, que atualmente implica uma mensalidade de 251,38. 


Desde 2018 que a forma de apuramento da base de incidência contributiva para a CPAS deixou de estar indexada à remuneração mínima mensal garantida, como acontecia até aí. Foi então criado um Indexante Contributivo, atualizado com base no Índice de Preços no Consumidor, mas ao qual foi aplicado um fator de correção, que inicialmente foi de 14%. Este alívio tem vindo a ser reduzido, mas tem-se mantido sempre, sendo que cabe à direção da CPAS, no final de cada ano, apresentar ao Conselho Geral um fator de correção para o ano seguinte. Caso este aceite, então a proposta segue para o Governo, que há de proceder, por portaria, à sua fixação.

 

A proposta apresentada ao Conselho Geral não pode ser alterada, ou seja, este aceita ou não aceita. E caso não aceite, então no ano seguinte não se aplicará fator de correção, o que, naturalmente, fará aumentar a contribuição. Ou seja, não havendo acordo, a contribuição sobe na mesma, sendo que, sem fator de correção vai para os 279,31 euros.

Atividades de tecnológica chinesa suscitam preocupações sobre segurança nacional na UE
21/01/2022 00:29

Costa acusa PSD de querer rutura no Estado social e de colocar em risco as pensões
20/01/2022 23:57

Quase metade da população de África vive sem acesso a eletricidade
20/01/2022 23:38

Chega diz que foi alvo de ataque informático no 'site' e portal
20/01/2022 23:21

Crescimento de assinantes da Netflix desilude. Cotada afunda mais de 19%
20/01/2022 21:54

Wall Street dá nova queda na montanha-russa da volatilidade. Mas "ano Biden" ainda tem saldo positiv
20/01/2022 21:13

Cerca de 285 mil inscritos até às 19:00 para voto antecipado em mobilidade
20/01/2022 20:23

Comunista João Oliveira sem dúvidas de que há "acordo tácito" entre PS e PSD
20/01/2022 19:57

Peloton derrapa em bolsa com notícias de suspensão temporária da produção
20/01/2022 19:22

Catarina Martins diz que PS "faz mal em queimar todas as pontes à sua volta"
20/01/2022 19:11

Rio acusa PS de querer continuar a "empobrecer alegremente"
20/01/2022 19:05

CDS quer "influenciar a governação" mas só integra executivo se tiver força
20/01/2022 18:58

Legislativas: Rio ausenta-se de iniciativa de campanha após sangramento do nariz
20/01/2022 18:22

Produção de eletricidade da EDP caiu 5% em 2021
20/01/2022 17:56

Associações do ramo automóvel defendem regulamentação da atividade de revenda
20/01/2022 17:41

Fórum para a Competitividade vê PIB a crescer "entre 2,5% e 4,5%" este ano
20/01/2022 17:33

Grupo EDP segura PSI-20 no verde
20/01/2022 16:42

João Araújo avança com a construção de uma fábrica de 30 milhões na Ucrânia
20/01/2022 16:25

Brexit: Bruxelas conta fechar acordo com Londres sobre protocolo irlandês em fevereiro
20/01/2022 16:04

Euronext pede ao novo Governo que retome dívida de retalho. Quer autarquias e empresas públicas na b
20/01/2022 16:01

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco