Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Eurogrupo chega a acordo sobre reforma do MEE e 'backstop' para Fundo Único de Resolução
30/11/2020 21:07

"Hoje, o Eurogrupo concordou em prosseguir com a reforma do Mecanismo Europeu de Estabilidade [MEE] e assinar o tratado revisto em janeiro de 2021 para, de seguida, concluir o processo de ratificação", anunciou em comunicado o fórum informal dos ministros das Finanças da zona euro.

Além disso, "acordámos em fazer avançar com a entrada em vigor do mecanismo comum de apoio ao Fundo Único de Resolução até ao início de 2022", o que significa um antecipação em dois anos desta rede de segurança (mais conhecida como 'backstop') em resoluções de bancos, decisões que "marcam mais um passo importante no sentido da conclusão da União Bancária", acrescentou a estrutura.

Falando em conferência de imprensa após a reunião de hoje por videoconferência, o presidente do Eurogrupo, Paschal Donohoe (na foto), saudou o seu antecessor, o português Mário Centeno, "pelo progresso registado" durante o seu mandato, que permitiu o acordo de hoje.

Paschal Donohoe apontou, também, que "o MEE tem desempenhado um papel muito importante nas últimas crises", pelo que esta reforma vai "permitir reforçar esse papel".

O diretor-geral do MEE, Klaus Regling, manifestou-se "satisfeito" pela 'luz verde' dada pelo Eurogrupo e explicou que, na prática, esta instituição criada para prestar assistência financeira aos países do euro em crise passará a poder "emprestar dinheiro para apoiar a resolução de um banco".

"Isto é muito importante e, particularmente, durante a atual situação, em que todos os Estados-membros sofrem das consequências económicas da pandemia de covid-19", acrescentou Klaus Regling, falando ainda num "aumento da confiança do mercado".

Em concreto, com a reforma hoje acordada, o MEE passa a ter mais poder na conceção, negociação e monitorização dos programas de assistência financeira aos países do euro.

E, no que toca ao Fundo Único de Resolução, será criada uma retaguarda comum sob a forma de linha de crédito do MEE para substituir o atual instrumento de recapitalização direta bancária.

Esta mudança permitirá, assim, criar uma rede de segurança financeira para as resoluções bancárias e ajudará a proteger a estabilidade financeira na zona euro.

Atualmente, o MEE apenas pode emprestar dinheiro diretamente aos países em situações de crise, mas com a mudança dos seus estatutos, no novo tratado, poderá passar a prestar este apoio à banca através do Fundo Único de Resolução.

O Fundo Único de Resolução é um fundo criado a nível supranacional que poderá ser usado para resolução de bancos em situação de insolvência, depois de esgotadas outras opções.

Também falando na conferência de imprensa, o comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, apontou que este acordo é "uma boa notícia para a estabilidade da zona euro e para as empresas e os cidadãos europeus".

"Ainda não estamos no processo final porque ainda temos a assinatura e ratificação do acordo, mas hoje demos passos importantes", adiantou Paolo Gentiloni.

O acordo ainda de ser formalizado e ratificado para que o novo tratado do MEE possa entrar em vigor em 2021, o que, por sua vez, permitirá ao Conselho de Governadores tomar medidas para que a rede de segurança fique operacional no início de 2022.

A reforma do tratado MEE, estabelecida na sequência da anterior crise financeira para ajudar países em dificuldades, prevê dar-lhe mais poder em futuros resgastes e na monitorização de países, bem como em linhas de crédito de prevenção.

PSD e CDS vão assinar acordo-quadro que exclui Chega de coligações para autárquicas
27/01/2021 19:36

As vacinas e o papel da política
27/01/2021 19:25

Powell mantém ritmo de compra de ativos com crescimento económico a abrandar
27/01/2021 19:07

Sete dias com mais mortes de sempre em Portugal foram na última semana. Um terço dos óbitos foi por
27/01/2021 19:00

Madeira disponível para receber doentes com covid-19 do continente
27/01/2021 18:35

Noruega fecha fronteiras a partir das 00:00 desta sexta-feira
27/01/2021 18:22

Sindicatos e Ordem exigem vacinação de todos os médicos
27/01/2021 18:06

BE quer mais apoios sociais e reforço do SNS, antecipando que situação se prolongue
27/01/2021 17:54

Governo nega proibição do direito à greve dos trabalhadores da TAP
27/01/2021 17:51

Fundo Ambiental com receitas de 570 milhões em 2020
27/01/2021 17:16

?O Governo cumpre e cumprirá a lei? na venda das barragens da EDP à Engie
27/01/2021 17:15

PCP quer acelerar a vacinação em Portugal
27/01/2021 17:07

Rio antecipa que novo estado de emergência contempla "e bem ensino virtual"
27/01/2021 16:56

PSI-20 cai mais de 2% para mínimos de dezembro. EDPR afunda e BCP no maior ciclo de quedas em ano e
27/01/2021 16:43

Governo suspende ligações aéreas com o Brasil a partir de sexta-feira
27/01/2021 16:31

Défice de 2020 vai ficar abaixo do previsto: ronda os 6,3% do PIB
27/01/2021 16:26

"É um pouco triste termos de pedir auxílio estrangeiro", diz o presidente da Associação Portuguesa d
27/01/2021 16:16

Norte tem 24 concelhos com uma taxa de incidência de covid superior a 1.800 por 100 mil habitantes
27/01/2021 16:08

Costa espera "sucesso tão rápido quanto possível" em negociações com AstraZeneca
27/01/2021 15:52

Hospitais da região de Lisboa estão a chegar ao final da linha, diz Ordem dos Médicos
27/01/2021 15:21

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco