Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Covid-19: Diabéticos e hipertensos voltam a poder justificar faltas ao trabalho
11/08/2020 16:52

"Os imunodeprimidos e os portadores de doença crónica que, de acordo com as orientações da autoridade de saúde, devam ser considerados de risco, designadamente os hipertensos, os diabéticos, os doentes cardiovasculares, os portadores de doença respiratória crónica, os doentes oncológicos e os portadores de insuficiência renal, podem justificar a falta ao trabalho mediante declaração médica, desde que não possam desempenhar a sua atividade em regime de teletrabalho ou através de outras formas de prestação de atividade", pode ler-se no diploma.

O diploma produz efeitos a 03 de maio e a norma resulta de uma alteração a um decreto-lei do Governo aprovada no parlamento em 23 de junho e cujo texto final teve origem em iniciativas de PSD, BE e PCP, com votos contra do PS e favoráveis das restantes bancadas e de dois deputados socialistas: Maria Antónia Almeida Santos e Ascenso Simões.

O decreto-lei inicial do Governo, de 01 de maio, previa que os diabéticos e os hipertensos, tal como outros doentes crónicos ou pessoas imunodeprimidas, pudessem justificar a falta ao trabalho mediante declaração médica, "desde que não possam desempenhar a sua atividade em regime de teletrabalho ou através de outras formas de prestação da atividade".

No entanto, quatro dias depois, em 05 de maio, foi publicada uma retificação ao diploma do Governo, que passou a excluir os diabéticos e hipertensos do regime excecional de proteção que possibilitava a estes e outros doentes crónicos o exercício da atividade em teletrabalho ou, na sua impossibilidade, a justificação da falta ao trabalho mediante declaração médica a atestar "a condição de saúde do trabalhador que justifica a sua especial proteção".

Devido a essa retificação, PSD, BE e PCP chamaram o diploma do Governo ao parlamento, de forma a voltar a introduzir os diabéticos e hipertensos nesse regime.

Na altura, a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) reiterou o apelo ao Governo para reconsiderar a exclusão destes doentes crónicos do regime de teletrabalho, lembrando o risco acrescido dos diabéticos face à covid-19, uma doença respiratória infecciosa.

Conhecimento através de uma plataforma de WhatsApp
30/09/2020 17:49

Pedro Nuno Santos: A "TAP é do povo português para o bem e para o mal"
30/09/2020 17:40

Nos já recebeu 375 milhões pela venda de torres à Cellnex
30/09/2020 17:34

EUA avisam Itália que a China quer ter presença estratégica na Europa
30/09/2020 16:56

IVA gasto em alguns setores vai poder ser recuperado nas compras seguintes
30/09/2020 16:54

Energia dá brilho ao PSI-20 no mês mais negro desde março
30/09/2020 16:43

Portugal Digital Awards é o principal prémio de transformação digital
30/09/2020 16:30

Morreu Quino, o criador de Mafalda
30/09/2020 16:20

Metade dos portugueses só quer ir ao escritório dois ou três dias por semana
30/09/2020 16:15

Os heróis anónimos dos sistemas de informação
30/09/2020 16:00

Continental põe 30 mil empregos em risco com Portugal de fora
30/09/2020 15:59

Tribunal da Concorrência confirma condenação da EDP e Sonae por pacto de não concorrência
30/09/2020 15:39

Pedro Faustino: ?O palco por excelência da economia digital em Portugal?
30/09/2020 15:30

Rio acusa Governo de passividade na resposta aos doentes não covid
30/09/2020 15:09

Finerge compra seis parques solares em Portugal
30/09/2020 14:55

O júri e o Comité Especial de Júri
30/09/2020 14:30

Novo lay-off vai apoiar empresas com quebras de faturação a partir de 25%. Apoios podem chegar a 100
30/09/2020 14:22

Casos de covid-19 em Portugal aumentam 825 e morreram mais oito pessoas
30/09/2020 14:03

Os testemunhos de quem ganhou o Portugal Digital Awards
30/09/2020 14:00

Governo lança nova linha de crédito de 400 milhões para médias empresas
30/09/2020 13:46

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco