Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Produtores pedem ajuda ao Governo para evitar destruição de pequenos frutos
31/03/2020 14:35

São entre 70 a 80 toneladas de pequenos frutos, sobretudo framboesas, que correm o risco de "destruição em aterro" no final desta semana. Para evitar que isso aconteça, os produtores enviaram uma carta ao Governo, com "propostas para a tomada de medidas adicionais e urgentes para salvaguardar as empresas e o emprego no setor hortofrutícola". A carta, a que o Negócios teve acesso, é subscrita pela Lusomorango, a Madre Fruta, e a Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur. Justificam o apelo com a quebra nas vendas, motivada pelo encerramento da atividade hoteleira e pela "mudança de padrões de consumo durante o isolamento social". Luís Pinheiro, presidente da Lusomorango, conta ao Negócios que "esta semana, provavelmente, os produtores já não vão conseguir escoar todo o produto", estando prevista uma quebra de 10%. Entre as medidas de compensação que querem ver aprovadas estão apoios para a retirada de produto do mercado. Nomeadamente, a aplicação aos pequenos frutos de uma norma comunitária prevista para produtos como o tomate ou a pêra. "Nós trabalhamos um produto de primeira qualidade que é vendido no mercado a um preço médio de 8 ou 9 euros, no caso da framboesa. Quando o produto é desviado para a indústria, recebemos por quilo entre 30 e 50 cêntimos. E pode dar-se o caso de a indústria não conseguir absorver tanta produção, portanto a fruta, possivelmente, vai ser destruída". O que os signatários da carta pedem é que parte das verbas comunitárias disponíveis para o setor sejam reafetadas a esta medida de compensação. E para evitar que a fruta seja destruída, os produtores vão propor ao Governo a sua doação a instituições de solidariedade. "É a nossa primeira opção, antes da venda à indústria e da destruição. Mas temos de avaliar a disponibilidade do Governo e das instituições antes de avançar", diz Luís Pinheiro.Na carta enviada aos ministérios da Economia, Trabalho e Agricultura, os produtores referem que nas últimas semanas o preço de venda dos pequenos frutos caiu mais de 40%, além de ter sido registado um aumento de 30% dos custos de transporte. Houve ainda um aumento dos gastos com a mão de obra, já que foi necessário criar três turnos de trabalho "para que as pessoas possam ser transportadas por fases" para as plantações. Para já não há desemprego, acrescenta Luís Pinheiro, mas não está descartado o recurso ao lay-off. A produção que mais sofre é a de framboesa, que representa cerca de 90% do setor de pequenos frutos em Portugal e vale 200 milhões de euros em exportações. Em Espanha, por exemplo, "estão a ser destruídos muitos morangos", conta o presidente da Lusomorango. Nos primeiros dias do Estado de Emergência o setor até aumentou as vendas, mas entretanto "o mercado ficou mais pequeno porque tudo o que não é retalho desapareceu". A hotelaria na Europa absorve entre 25% a 40% da produção de pequenos frutos. Além desse factor, os produtores notam que há "um efeito de substituição" entre os consumidores, que estão a comprar mais produtos de longa duração em detrimento de produtos mais perecíveis, como os pequenos frutos, que têm um prazo de consumo de poucos dias. Entre as outras medidas que o setor sugere ao Governo está ainda um regime especial de eliminação da TSU por seis meses e "um regime de adiamento do pagamento de IRC para todas as organizações, PMEs ou grandes empresas, com o ano fiscal correspondente ao ano civil ou não". Os produtores querem ainda "atrair e aproveitar trabalhadores em lay-off e recém-desempregados" para o setor agrícola, bem como o regresso de trabalhadores estrangeiros "que possuam já contrato de trabalho", mediante o compromisso de uma quarentena profilática de 15 dias.

Bloco quer usar orçamento suplementar para negociar baixa de rendas com o Governo
28/05/2020 09:39

Teletrabalho incentivado em junho para pessoas de risco e pais com filhos na escola
28/05/2020 09:23

Emissão de 299 milhões da Madeira vai ter garantia de Estado
28/05/2020 09:23

PSI-20 conta uma mão cheia de ganhos com BCP a subir mais de 2%
28/05/2020 08:10

EasyJet pretende eliminar 30% dos empregos
28/05/2020 08:01

Nova proposta de condenação da China já está nas mãos de Trump
28/05/2020 00:49

Bruxelas reforça fundo da retoma sem esquecer países frugais
27/05/2020 20:58

Irmãos Martins e Mota-Engil cobrem 22 milhões de prejuízos acumulados na Martifer
27/05/2020 20:04

Comissão quer montante global de 2,39 biliões de euros para a recuperação
27/05/2020 15:18

Von der Leyen quer pôr "preconceitos de lado" e apoio a novo "passo ousado"
27/05/2020 13:42

A direção certa para fazer a diferença
27/05/2020 12:49

O aluno é o centro das atenções
27/05/2020 12:25

O que procuram nas escolas?
27/05/2020 12:10

"Saber-fazer"
27/05/2020 11:55

SIBS: Travão às comissões bancárias pode deixar entidades nacionais em desvantagem
27/05/2020 11:37

Programas executivos são curtos, focados e instrumentais
27/05/2020 11:28

Objetivo: desenvolver a região de Entre Douro e Vouga e o país
27/05/2020 11:21

UE propõe Fundo de Recuperação com 500 mil milhões a fundo perdido
27/05/2020 11:21

SAD do Porto informa CMVM que Marcano pára pelo menos três meses
27/05/2020 11:09

Alemanha prolonga restrições de contacto social até 29 de junho
27/05/2020 10:23

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco