Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Sonangol paga 216 milhões à Oi por 25% da Unitel
24/01/2020 17:19

Está confirmada a notícia que impulsionou as ações da Oi nas últimas sessões. A operadora brasileira confirmou que chegou a acordo para vender a posição de 25% que detém na companhia de telecomunicações angolana Unitel. A Sonangol é a compradora, pelo que a estatal angolana passa a ter uma posição superior à de Isabel dos Santos no capital da Unitel, sendo que este é um dos ativos da empresária angolana que está arrestado pelas autoridades do país.
 
Em comunicado, a Oi afirma que "a sua subsidiária indireta Africatel acaba de alienar e transferir a integralidade das ações de emissão da holding portuguesa PT Ventures à sociedade angolana Sonangol".
 
O negócio foi fechado por mil milhões de reais (216 milhões de euros), sendo que a companhia brasileira recebe 699,1 milhões de reais (151 milhões de euros) de imediato, 240 milhões de reais até julho de 2020 e o restante com uma periodicidade mensal a partir de fevereiro de 2020.
 
Além dos 25% na Unitel, a PT Ventures detém 40% da Multitel e direitos de crédito de dividendos declarados pela Unitel e já vencidos e de um conjunto de direitos decorrentes da decisão final proferida pelo Tribunal Arbitral", no âmbito dos processos interpostos contra a companhia angolana pelo não pagamento de dividendos.
 
Estes processos são oriundos dos tempos em que os 25% da Unitel estavam na posse da Portugal Telecom, que reclamou por não ter recebido dividendos da companhia angolana durante vários anos. A PT Ventures passou para as mãos da Oi quando esta efetuou uma fusão com a companhia portuguesa.
 
Há muito que a Oi pretendia alienar este ativo, por forma a utilizar o encaixe para ajudar a empresa a sair do processo de recuperação judicial em que se encontra há vários anos. No comunicado de hoje a empresa que tem a portuguesa Pharol como acionista diz que "o ingresso de novos recursos e a redução de gastos em virtude da desvinculação com os litígios em curso proporcionarão o incremento de liquidez financeira e a melhoria no fluxo de caixa das Recuperandas" e vai permitir à empresa "concentrar seus esforços nas operações e negócios conduzidos no Brasil, no cumprimento do seu Plano de Recuperação Judicial e na maior efetividade e rapidez do seu processo de soerguimento".
 
As ações da Oi, que tem subido fortemente no Brasil neste arranque de ano, estão hoje a descer 4,67%.
 
Sonangol passa a controlar 50%
 
Com a concretização deste negócio, a Sonangol passa a ser o maior acionista da operadora angolana, com 50%. Isabel dos Santos, que tem os seus bens arrestados em Angola, controla 25% e já chegou a ser a presidente da operadora africana.
 
Os outros 25% são detidos pela empresa do general Leopoldino Fragoso do Nascimento, que tem alinhado com Isabel dos Santos.
 
O desentendimento entre os acionistas da Unitel tem paralisado a companhia angolana, que é liderada pelo português Miguel Geraldes.
  
Quando a 6 de janeiro o Negócios noticiou que a Sonagol estava prestes a comprar a posição da Oi, dava conta que a alteração de estratégia da petrolífera angolana era motivada pela deterioração financeira da Unitel e também pelo novo quadro político criado com o arresto dos bens da Isabel dos Santos. Esta opção conta com o respaldo do Governo angolano, o qual entende que esta é a melhor via para rentabilizar este ativo não "core" da Sonangol, permitindo que, no futuro, em caso de venda, proporcione uma receita maior à petrolífera.
 

Lucros da Merlin Properties sobem 9% em 2019
28/02/2020 00:23

Há mais um cidadão português infetado por coronavírus no estrangeiro
27/02/2020 21:39

Wall Street em mínimos de quatro meses. Dow e S&P 500 já estão em território de correção
27/02/2020 21:06

Apritel contesta conclusões da Anacom sobre preço das telecomunicações
27/02/2020 20:58

DGS sem registos positivos de coronavírus mas ainda aguarda resultados de um hospital
27/02/2020 20:18

Capital Group reduz posição na REN para 1,92%
27/02/2020 19:52

Conferência de programadores do Facebook é só em Maio. Mas será por videoconferência devido ao vírus
27/02/2020 18:54

Parlamento aprova na generalidade limites às comissões no MBWay
27/02/2020 17:48

Excedente orçamental encolhe em 238,5 milhões em janeiro
27/02/2020 17:41

Lisboa em mínimos. Galp tem a maior queda intradiária desde 2017
27/02/2020 16:42

Huawei vai investir 200 milhões numa fábrica em França para desenvolver 5G
27/02/2020 15:59

Europa tem nova recaída e afunda 4%. Petróleo segue em queda livre
27/02/2020 15:04

Um caminho sem retorno
27/02/2020 14:56

O importante papel do Estado
27/02/2020 14:51

Power Dot instala de forma gratuita carregadores para veículos elétricos
27/02/2020 14:45

Wall Street volta a tremer com o coronavírus. Bolsas descem quase 2%
27/02/2020 14:45

Rede de postos de carregamento a crescer
27/02/2020 14:26

Quatro anos repletos de atividades
27/02/2020 14:19

Porto: uma cidade verde
27/02/2020 14:07

OE 2020: A tributação das viaturas elétricas e híbridas plug-in
27/02/2020 13:44

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco