Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Trump ordenou morte de general iraniano. Teerão promete "vingança terrível" e petróleo dispara
03/01/2020 07:52

O comandante da força de elite iraniana Al-Quds, o general Qassem Soleimani, morreu hoje num ataque aéreo contra o aeroporto internacional de Bagdad, anunciaram as autoridades de segurança do Iraque.
 
No mesmo ataque morreu também o 'número dois' da coligação de grupos paramilitares pró-iranianos no Iraque, Abu Mehdi al-Muhandis, conhecida como Mobilização Popular [Hachd al-Chaabi], indicaram as autoridades.
 
Segundo fontes oficiais da segurança iraquiana, pelo menos oito pessoas foram mortas no ataque, três dias depois de um assalto inédito à embaixada norte-americana.
 
Pouco depois da notícia da morte do general Qassem Soleimani, o Pentágono confirmou que foi o Presidente dos Estados Unidos que ordenou a operação que vitimou o comandante da força de elite iraniana Al-Quds.
 
"Por ordem do Presidente, as forças armadas dos Estados Unidos tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal norte-americano no estrangeiro, matando Qassem Soleimani", disse o Departamento de Defesa norte-americano, em comunicado divulgado na quinta-feira à noite (hora local).
 
No comunicado, o Pentágono disse que Soleimani estava "ativamente a desenvolver planos para atacar diplomatas e membros de serviço norte-americanos no Iraque e em toda a região".
 
O Departamento de Defesa também acusou Soleimani de aprovar o assalto inédito à embaixada dos Estados Unidos em Bagdad no início desta semana.
 
O ataque ao general iraniano "tinha como objetivo dissuadir futuros planos de ataque iranianos", acrescentou.
 
Numa aparente reação, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou uma imagem da bandeira norte-americana na rede social Twitter, sem qualquer comentário.
 
pic.twitter.com/VXeKiVzpTf
— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) January 3, 2020 O mercado petrolífero está a reagir a este reacender do conflito entre os Estados Unidos e o Irão, com a cotação da matéria-prima em Nova Iorque a negociar já em máximos de sete meses.
 
O crude WTI valoriza 2,88% para 62,94 dólares, o que representa o nível mais elevado desde maio. O Brent, que é transacionado em Londres, avança 3% para 68,24 dólares, o valor mais elevado desde setembro.
 
Irão adverte para "escalada extremamente perigosa" e promete "vingança terrível"
 
O chefe da diplomacia do Irão advertiu que a morte do general iraniano Qassem Soleimani constitui uma "escalada extremamente perigosa".
 
"O ato de terrorismo internacional dos Estados Unidos (...) é extremamente perigoso e uma escalada imprudente" das tensões, afirmou Mohammad Javad Zarif, numa mensagem publicada na rede social Twitter.
 
The US' act of international terrorism, targeting & assassinating General Soleimani—THE most effective force fighting Daesh (ISIS), Al Nusrah, Al Qaeda et al—is extremely dangerous & a foolish escalation.The US bears responsibility for all consequences of its rogue adventurism.
— Javad Zarif (@JZarif) January 3, 2020 O antigo líder da Guarda Revolucionária iraniana Mohsen Rezai também já reagiu à morte do comandante da força de elite iraniana Al-Quds, numa mensagem em que deixa um aviso claro a Washington: "Soleimani juntou-se aos nossos irmãos mártires, mas a nossa vingança contra a América será terrível".
 
Também o líder supremo do Irão prometeu vingar a morte do general iraniano Qassem Soleimani e declarou três dias de luto nacional.
 
"O martírio é a recompensa pelo trabalho incansável durante todos estes anos. Se Deus quiser, o seu trabalho e o seu caminho não vão acabar aqui. Uma vingança implacável aguarda os criminosos que encheram as mãos com o seu sangue e o sangue de outros mártires", afirmou Ali Khamenei, indicou a agência de notícias France-Presse (AFP).
 
O líder supremo declarou três dias de luto pela morte do comandante da força de elite iraniana Al-Quds, que descreveu como "símbolo internacional de resistência", de acordo com uma declaração lida na televisão estatal.
 

Receitas da Cofina desceram 20% no primeiro semestre
09/08/2020 23:09

Novo Banco faz avaliação independente
09/08/2020 21:52

Media Capital passa de lucros a prejuízos de 14,4 milhões
09/08/2020 20:35

Lukashenko eleito para sexto mandato na Bielorrússia com 80% dos votos
09/08/2020 19:32

Rui Pinto já saiu das instalações da Polícia Judiciária
09/08/2020 18:41

Nova Zelândia está há 100 dias ?livre? da covid-19
09/08/2020 18:33

A malta não pode continuar distraída
09/08/2020 17:30

Beirute: Comissão Europeia vai enviar mais 30 milhões de euros
09/08/2020 17:17

GM apresenta o primeiro Cadillac elétrico
09/08/2020 16:00

Trânsito continua condicionado na Serra de Sintra até terça-feira
09/08/2020 15:24

Da restauração às bombas de gasolina. Os horários e restrições em vigor em todo o país
09/08/2020 15:00

Mais 131 novos casos de covid-19 e morreram mais seis pessoas
09/08/2020 14:30

Maior fortuna familiar da Suíça prospera há 124 anos
09/08/2020 14:00

Direção do consumidor emite quatro alertas sobre máscaras
09/08/2020 13:23

A resposta ideal para a covid-19? Uma mistura da Nova Zelândia, Dinamarca e Uganda
09/08/2020 12:00

Aramco mantém dividendo apesar de queda de 73% nos lucros trimestrais
09/08/2020 11:47

Veja as 10 casas de luxo com que os portugueses mais sonham
09/08/2020 11:00

Estigma com produtos da China e quebra de turistas deixam restaurantes chineses em crise
09/08/2020 10:31

Braço direito de Isabel dos Santos tenta afastar António Domingues da Nos
09/08/2020 10:26

Beirute: Carga tinha como destino Moçambique e foi substituída
09/08/2020 10:00

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco