Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

David Rosas constrói Casa milionária para a filigrana no Porto
06/12/2019 15:59

O grupo David Rosas resolveu dar "abrigo" contemporâneo a uma das mais antigas, prestigiadas e ameaçadas técnicas de ourivesaria, num "investimento de arranque" avaliado em 1,5 milhões de euros, que contabiliza o espaço ocupado no imóvel, as obras de reabilitação, o trabalho de investigação e a compra de espólio.
 
Batizado como Casa da Filigrana ("House of Filigree" no original em inglês), este novo projeto da empresa ocupa 400 metros quadrados no primeiro andar de um edifício emblemático do século XIX, comprado pela família há cinco anos. No piso térreo há uma loja de joalharia de luxo e nos restantes funciona há um ano um hotel gerido pelo grupo Pestana, com a mesma temática da ourivesaria.
 
Inaugurado esta sexta-feira, 6 de dezembro, pela ministra da Cultura, Graça Fonseca, e pelo autarca da Invicta, Rui Moreira, o espaço tem a assinatura do arquiteto Nuno Graça Moura e entrada pela Rua do Almada, paralela aos Aliados. O ingresso custa dez euros e além do museu sobre a história da arte da filigrana portuguesa, com curadoria de Paulo Valente e exemplares dos últimos três séculos, dá acesso a uma oficina com artesãos a trabalhar ao vivo e à "boutique" com peças desenvolvidas por filigraneiros.
 
Luísa Rosas é o rosto da nova "House of Filigree", no Porto.  
"Percebemos que a filigrana [produzida à mão] está ameaçada por haver cada vez mais uma proliferação de peças feitas por injeção. E quisemos ser parte ativa nesta causa – até porque nos diz respeito – e abrir uma casa que dignifique a filigrana artesanal, que lhe preste uma homenagem e que lhe dê futuro", disse ao Negócios a acionista da empresa, Luísa Rosas, responsável por este projeto que emprega oito pessoas a tempo inteiro e que estima receber 30 mil visitantes no primeiro ano.
 
Oito lojas e uma marca de joias
 
Pertencentes à quinta geração de uma família com ligações à ourivesaria desde meados do século XIX, Luísa Isabel e o irmão Pedro Rosas (atual CEO) são os herdeiros do falecido empresário David Rosas, sendo que a mãe deles, Maria Luísa, "continua a estar muito presente nas grandes decisões" do grupo, que tem feito vários investimentos imobiliários nos últimos anos.
 
Fundada em 1984, a empresa de joalharia conta atualmente com oito lojas – três no Porto, três em Lisboa, uma no Algarve e outra no Funchal -, assegurando cerca de uma centena de postos de trabalho. Não tem lojas próprias fora do país, mas soma "muitos clientes estrangeiros" nos pontos de venda em Portugal e está presente em vários países do mundo através da marca de joias (Luísa Rosas) do grupo.

Grupo belga compra retail parks em Viana, Aveiro, Alverca e Santarém
27/01/2020 10:06

Investimento público aumentou 20,6% em 2019, revela Centeno
27/01/2020 09:46

Rui Pinto confessa ser o denunciante dos Luanda Leaks
27/01/2020 08:37

PSI-20 acompanha maré vermelha nas vermelhas e cai mais de 1%
27/01/2020 08:18

Bolsas e petróleo acentuam perdas com Coronavírus que já fez 80 vítimas mortais
27/01/2020 00:11

Governo vai lançar duas PPP na saúde, diz Marques Mendes
26/01/2020 21:05

Marques Mendes: Vai ser "inevitável" Isabel dos Santos vender participações na Nos e na Galp
26/01/2020 21:05

Morreu a antiga estrela da NBA Kobe Bryant
26/01/2020 19:48

Coronavírus: China alerta que capacidade de propagação está a crescer
26/01/2020 11:20

O ainda candidato João Almeida já tem candidatos para as duas próximas eleições
25/01/2020 14:03

Isabel dos Santos contrata advogados para se defender de ataque político "muito concentrado"
24/01/2020 20:37

Confirmados dois casos de coronavírus em França
24/01/2020 19:34

JB Capital Markets: "Vemos oportunidades de novas empresas no mercado português"
24/01/2020 17:37

Sonangol paga 216 milhões à Oi por 25% da Unitel
24/01/2020 17:19

Metro de Lisboa adjudica comboios e sinalização à Stadler e Siemens por 114 milhões
24/01/2020 16:39

Wall Street em alta com Nasdaq a renovar máximos históricos
24/01/2020 14:51

Acciona/Casais com preço mais baixo para linha circular do metro de Lisboa
24/01/2020 13:46

Advogado de Isabel dos Santos abandona escritório de Proença de Carvalho
24/01/2020 13:12

Morreu ex-líder das mediadoras imobiliárias
24/01/2020 13:02

Isabel dos Santos sai do capital da Efacec
24/01/2020 12:28

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco