Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Provedora da Justiça aplaude mudanças no IRS sobre salários de anos anteriores
19/09/2019 17:59

A Provedora de Justiça aplaude as alterações à forma como o IRS incide sobre rendimentos anteriores, considerando que as mudanças introduzidas pelo parlamento em Julho vão ao encontro das reclamações que vinham sendo feitas há mais de uma década. Em causa está a forma como o código do IRS considera os rendimentos produzidos em anos passados e que são recebidos de uma vez. Hoje, grande parte desse rendimento anterior (sejam salários em atraso, novos cálculos de pensões ou indemnizações por despedimentos ilegais) é somada ao rendimento auferido no ano corrente. Como o imposto é progressivo (quem recebe mais paga mais), o contribuinte acaba por ser empurrando para escalões superiores, pagando mais do que deveria se tivesse recebido, e sido tributado, nos anos devidos. Este tema motivou várias queixas dos contribuintes à Provedoria da Justiça - mais de 150 desde 2005 (das quais 31 só este ano) - de contribuintes que, sem culpa sua, enfrentaram anos de atraso em pagamentos de abonos ou pensões e foram depois duplamente penalizados com uma tributação agravada.Perante estas "situações de profunda e incompreensível injustiça fiscal", Maria Lúcia Amaral escreveu a Mário Centeno há cerca de um ano, recomendando alterações legislativas para "repor a justiça" e para pagar retroativos a quem tenha sido prejudicado por este regime.Na altura, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, recusou alterações legislativas nesse sentido. "Não se mostram atualmente oportunas", afirmou, justificando-se com falta de meios e de capacidade técnica do Fisco para o fazer e recordando alterações feitas nos últimos anos.Mas a mudança acabou por sair do parlamento, que aprovou por unanimidade uma proposta do PSD para fazer com que o IRS não penalizasse quem recebe rendimentos de anos anteriores. Assim, a partir de 1 de outubro, quando a alteração legislativa entra em vigor, passa a ser possível entregar uma declaração de substituição para que os rendimentos sejam imputados aos anos em concreto, com um limite de cinco anos. Esta mudança "abrange a generalidade dos rendimentos" produzidos em anos anteriores, excetuando-se os dos rendimentos litigiosos, ou seja, cuja determinação do titular ou do valor dependa de decisão judicial.Além disso, há uma alteração específica para a retenção na fonte para as pensões. Até aqui, os rendimentos anteriores eram somados - fazendo subir a retenção paga naquele mês, mas com as alterações aprovadas "o valor é dividido pela soma do número de meses a que respeitam, aplicando-se a taxa assim determinada à totalidade dessas pensões".Esta mudança é semelhante a uma outra que o Governo tinha introduzido com o Orçamento do Estado para 2019, mas que só se aplicava aos rendimentos de trabalho dependente. É por isso que os pensionistas que receberam retroativos em agosto não foram penalizados, segundo o Ministério das Finanças.São estas mudanças que Maria Lúcia Amaral vem aplaudir, num comunicado divulgado nesta quinta-feira, 19 de setembro: "Criam condições que permitirão corrigir situações de injustiça fiscal", afirma. 

Centeno espera que coronavírus tenha "efeito temporário"
17/02/2020 14:27

CEO dos CTT critica declarações "injustas" da Anacom sobre foco na qualidade dos serviços
17/02/2020 14:17

Mercadona "pica" supermercado em Viana do Castelo
17/02/2020 13:41

Ironman procura novo dono por mil milhões
17/02/2020 13:22

OMC antecipa mau arranque do comércio mundial em 2020. Covid-19 pode ter impacto
17/02/2020 13:05

Mota-Engil ganha contrato para projeto hidroelétrico de 270 milhões na Colômbia
17/02/2020 13:05

Gigante dos portos do Dubai vai sair de bolsa
17/02/2020 12:28

Têxteis montam feira no aeroporto para tentar descolar nas exportações
17/02/2020 11:55

IMF ? Franco suíço atinge máximos de 2015 face ao euro, com aumento da aversão ao risco
17/02/2020 11:40

Fesap: Governo quer discutir férias, aumentos e subsídio de refeição até 2021
17/02/2020 11:40

Reino Unido investe 1,4 mil milhões em supercomputador para monitorizar o clima
17/02/2020 11:29

Novo caso suspeito de coronavírus em Portugal. Mulher chinesa internada em Lisboa
17/02/2020 10:30

Casinos em Macau vão reabrir após fecho por causa do vírus
17/02/2020 10:27

Motoristas de TVDE já superam taxistas em Lisboa e Porto
17/02/2020 10:27

PSI-20 guina para o verde com BCP e papeleiras ao volante
17/02/2020 08:09

A reunião do Eurogrupo e outras 4 coisas que precisa de saber para começar o dia
17/02/2020 07:30

Já morreram 1.765 pessoas devido ao cornavírus
17/02/2020 01:11

Economia japonesa com maior contração em cinco anos. Fantasma de recessão ressurge.
17/02/2020 00:32

Marques Mendes: Costa já está na fase descendente
16/02/2020 21:38

Angola diz não saber de paradeiro de Isabel dos Santos
16/02/2020 19:55

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco