Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Trump ordena aumentar sanções ao Irão
18-09-2019 19:01

O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que já tinha dado ordens para que as sanções dos Estados Unidos sobre o Irão fossem reforçadas, numa altura em que tanto Washington como Riade apontam o dedo à nação iraniana como sendo responsável pelos ataques à produção de petróleo saudita.As declarações foram divulgadas através da conta Twitter do líder da Casa Branca. "Acabei de dar instruções ao Secretário do Tesouro para aumentar substancialmente as sanções ao Irão!", escreveu Trump. I have just instructed the Secretary of the Treasury to substantially increase Sanctions on the country of Iran!
— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) September 18, 2019 O presidente norte-americano não explicou a natureza das sanções que pretende aplicar e que se vêm somar àquelas já impostas quando Trump decidiu retirar o seu país do acordo nuclear iraniano, em maio de 2018, alegando que o Irão não estaria a cumprir a sua parte. O líder da Casa Branca já havia acusado o Irão de ser um provável responsável pelo ataque à produção saudita. Anunciou ainda que ponderava retaliar, embora tivesse ressalvado que não queria iniciar uma guerra e que não tinha "pressa" no contra-ataque.Posteriormente, o secretário de Estado norte-americano Michael Pompeo declarou, em território saudita, que tem uma "elevada convicção" de que o Irão esteve por detrás dos referidos ataques.Em causa está o ataque infligido sobre infra-estruturas da maior produtora de petróleo saudita, a Saudi Aramco, o qual teve lugar a 14 de Setembro e causou uma disrupção de metade do que o reino produz, o que equivale a 5% da oferta mundial.A Arábia Saudita afirmou que iria apresentar provas, ainda esta quarta-feira, que ligam o Irão ao ataque sobre a produção de petróleo saudita, o que já fez entretanto. O Irão tem negado o envolvimento nos ataques. 

Natixis injeta juristas e financeiros no centro tecnológico do Porto
17-02-2020 15:17

Centeno espera que coronavírus tenha "efeito temporário"
17-02-2020 14:27

CEO dos CTT critica declarações "injustas" da Anacom sobre foco na qualidade dos serviços
17-02-2020 14:17

Mercadona "pica" supermercado em Viana do Castelo
17-02-2020 13:41

Ironman procura novo dono por mil milhões
17-02-2020 13:22

OMC antecipa mau arranque do comércio mundial em 2020. Covid-19 pode ter impacto
17-02-2020 13:05

Mota-Engil ganha contrato para projeto hidroelétrico de 270 milhões na Colômbia
17-02-2020 13:05

Gigante dos portos do Dubai vai sair de bolsa
17-02-2020 12:28

Têxteis montam feira no aeroporto para tentar descolar nas exportações
17-02-2020 11:55

IMF ? Franco suíço atinge máximos de 2015 face ao euro, com aumento da aversão ao risco
17-02-2020 11:40

Fesap: Governo quer discutir férias, aumentos e subsídio de refeição até 2021
17-02-2020 11:40

Reino Unido investe 1,4 mil milhões em supercomputador para monitorizar o clima
17-02-2020 11:29

Novo caso suspeito de coronavírus em Portugal. Mulher chinesa internada em Lisboa
17-02-2020 10:30

Casinos em Macau vão reabrir após fecho por causa do vírus
17-02-2020 10:27

Motoristas de TVDE já superam taxistas em Lisboa e Porto
17-02-2020 10:27

PSI-20 guina para o verde com BCP e papeleiras ao volante
17-02-2020 08:09

A reunião do Eurogrupo e outras 4 coisas que precisa de saber para começar o dia
17-02-2020 07:30

Já morreram 1.765 pessoas devido ao cornavírus
17-02-2020 01:11

Economia japonesa com maior contração em cinco anos. Fantasma de recessão ressurge.
17-02-2020 00:32

Marques Mendes: Costa já está na fase descendente
16-02-2020 21:38

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco