Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Volkswagen pondera investir em fornecedores chineses do ramo automóvel
23/08/2019 11:20

A Volkswagen está a explorar potenciais investimentos em fornecedores chineses do setor automóvel para assegurar que terá acesso às tecnologias essenciais para o desenvolvimento de carros no futuro. As opções em discussão, segundo disse uma fonte próxima à Bloomberg, incluem a aquisição de capital ou a constituição de "joint ventures" com fornecedores chineses, em particular com as empresas que têm desenvolvido tecnologia usada em automóveis elétricos. As ações da Volkswagen estão a reagir ligeiramente com uma subida de 0,4% na bolsa de valores de Frankfurt.Entre as empresas em consideração está a Guoxuan High-Tech, fornecedora de baterias com sede na província chinesa de Anhui. Após a notícia da Bloomberg, as ações da cotada na bolsa de valores em Shenzhen subiram 6%, mais do que duplicando o ganho que regista este ano. A empresa tem um valor de mercado de 2,1 mil milhões de dólares.Em resposta oficial à Bloomberg, a Volkswagen disse que está em conversações "com diferentes fornecedores locais para possíveis cooperações no futuro". "A avaliação da nossa capacidade de oferta de baterias na China está em andamento e é necessária para um volume elevado de produção de mobilidade elétrica", referiu a mesma fonte. A tecnologia à volta das baterias é crucial para a empresa alemã, que continua a ser a maior fabricante de automóveis do mundo mas vê esse título ser ameaçado pela transformação elétrica. Para competir com a China e os EUA, que têm sido os líderes nos veículos elétricos, a Volkswagen tem de assegurar o fornecimento de um elevado volume de baterias e da tecnologia que as melhora.Em abril, o CEO da empresa, Herbert Diess, anunciou em Xangai que a Volkswagen vai ter um "hub" de produção e um centro de investigação na China, mostrando o compromisso em investir mais no mercado chinês. O objetivo da cotada alemã é ter entregue 22 milhões de veículos totalmente elétricos até 2028, sendo que mais de metade desses automóveis serão feitos na China.

Amazon abre 37.000 vagas de emprego
19/02/2020 15:35

CaixaBank/BPI corta preço-alvo da Nos em 1 euro e deixa dúvidas sobre o dividendo
19/02/2020 14:43

Depois da Moody's, S&P também ameaça passar Renault para "lixo"
19/02/2020 14:43

Aumentos salariais na Função Pública custam 95 milhões de euros
19/02/2020 13:58

Pedro Nuno Santos: "Não permitiremos atribuição de prémios na TAP"
19/02/2020 13:45

CaixaBank/BPI corta preço-alvo da Galp por não ver "catalisadores futuros"
19/02/2020 13:26

Nunca se produziu tanta azeitona para azeite em Portugal
19/02/2020 12:57

Pedro Nuno Santos: "Não posso garantir que no fim de 2023 está tudo feito no Ferrovia 2020"
19/02/2020 11:54

Dívida externa cai para 85,1% do PIB
19/02/2020 11:17

Portugal emite 1.250 milhões de dívida de curto prazo com taxas mais negativas
19/02/2020 10:43

154 municípios já têm estratégias locais de habitação
19/02/2020 10:27

BCP e Galp dão força à abertura da bolsa portuguesa
19/02/2020 08:15

Apple engasga Wall Street após fim-de-semana prolongado
18/02/2020 21:21

Avenue vai investir 150 milhões e apostar também em habitação para classe média
18/02/2020 20:34

Bill Gates comprou um Porsche Taycan? e Elon Musk ficou furioso!
18/02/2020 18:51

Moody's baixa rating da Renault para "lixo" após primeiro prejuízo em 10 anos
18/02/2020 18:15

Lisboa termina dia no "vermelho" com Sonae e Navigator a pressionar
18/02/2020 16:46

Agência de lóbi diz que luta de Lourenço contra a corrupção está a ter retorno
18/02/2020 16:38

Bloco chama Carlos Costa ao Parlamento para evitar branqueamento no Eurobic
18/02/2020 16:26

Vestager não se opõe à entrada dos EUA na Nokia ou na Ericsson
18/02/2020 16:07

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco