Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

PSI-20 consegue melhor sessão em sete meses com BCP a disparar mais de 5%
16/08/2019 16:53

A bolsa nacional fechou em forte alta, em linha com o desempenho das principais praças europeias, com os ganhos a intensificarem-se na parte final da sessão depois do Spiegel ter noticiado que o Governo alemão está disponível para rever a sua estratégia orçamental.
 
Segundo a publicação alemã, o Executivo de Angela Merkel está preparado para aumentar a despesa pública caso a maior economia europeia fique à beira da recessão. O debate sobre a possibilidade da Alemanha utilizar estímulos orçamentais para combater o abrandamento da economia ganhou força nos últimos dias, sobretudo depois de se saber que o PIB da maior economia europeia recuou 0,1% no segundo trimestre.
 
Desde 2014, com Wolfgang Schaeuble à frente das Finanças, a Alemanha nunca gerou défices orçamentais, sendo que o atual titular da pasta, Olaf Scholz, manteve até agora o compromisso.  
 
Os investidores gostaram da notícia do jornal alemão que a Alemanha poderá abandonar a estratégia de equilíbrio orçamental, pois os índices acionistas acentuaram de forma expressiva os ganhos que já registavam da parte da manhã. Já as taxas de juro das obrigações soberanas estão em alta, invertendo a tendência de queda para mínimos históricos nas últimas sessões.
 
O Stoxx600 ganha 1,27% e a maioria dos índices europeus fechou a marcar ganhos acima de 1%. Foi o caso do PSI-20 em Lisboa, que valorizou 1,82% para 4.804,19 pontos, com 16 cotadas em alta e duas em queda. Ontem o índice português tinha fechado em mínimos de janeiro e com um saldo negativo no acumulado do ano. Hoje conseguiu a valorização percentual mais forte desde 4 de janeiro, ou seja, dos últimos sete meses.
 
O BCP, que tem sido fortemente penalizado nas últimas sessões, foi o destaque pela positiva numa sessão de altos e baixos. As ações chegaram a cair mais de 5% para mínimos de setembro de 2017, mas fecharam o dia a subir 5,51% para 0,2068 euros.
 
O banco liderado por Miguel Maya conseguiu a valorização percentual mais forte entre as cotadas do PSI-20, tendo sido seguido pela Mota-Engil, outro dos títulos mais castigados pelos momentos de turbulência nos mercados acionistas. Hoje as ações da construtora ganharam 4,44% para 1,857 euros.
 
Os ganhos também foram expressivos no retalho e no papel. A Sonae ganhou 2,54% para 0,806 euros e a Jerónimo Martins subiu 2,26% para 14,465 euros. A Navigator avançou 2,73% para 2,930 euros, a Altri somou 1,66% para 5,15 euros e a Semana valorizou 2,09% para 11,70 euros.
 
A Pharol (-2,28% para 0,12 euros) e a Ibersol (-1,93% para 8,14 euros) foram as únicas cotadas em queda.  
 

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco