Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Eurogrupo dá "luz verde" à ida de Philip Lane para o Banco Central Europeu
11/02/2019 15:43

O governador do banco central da Irlanda recebeu esta segunda-feira, 11 de fevereiro, "luz verde" do Eurogrupo por unanimidade para se tornar o próximo economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE). Se o processo decorrer sem precalços, Philip Lane ocupará o novo cargo a partir de 1 de junho com um mandato não renovável de oito anos."Hoje o Eurogrupo deu o seu apoio ao candidato Philip Lane para se tornar o novo membro da comissão executiva do Banco Central Europeu", revela o comunicado da entidade liderada por Mário Centeno. Este é mais um passo que visa a nomeação do irlandês para o lugar atualmente ocupado pelo alemão Peter Praet. A recomendação terá de ser adotada formalmente pelos chefes de Estado, no Conselho Europeu, a 12 de fevereiro. Seguem-se audições no Parlamento Europeu e ainda o parecer não vinculativo do conselho de governadores do BCE. A decisão final deverá ser tomada a 22 de março. Philip Lane era o único candidato em cima da mesa uma vez que a Irlanda foi o único país a avançar com uma candidatura.  pic.twitter.com/k1KxL1gUXg
— Mário Centeno (@mariofcenteno) 11 de fevereiro de 2019 No ano passado, Philip Lane foi candidato a vice-presidente do Banco Central Europeu em substituição do português Vítor Constâncio. O espanhol Luís de Guindos viria a colher mais apoios dos Estados da Zona Euro e a Irlanda acabou por desistir da corrida. Contudo, os eurodeputados preferiram o irlandês em detrimento do espanhol. "A maioria dos grupos políticos considerou o desempenho do governador (do banco central irlandês) Lane mais convincente", afirmou o presidente da comissão parlamentar, Roberto Gualtieri, após as audições. Philip Lane é governador do Banco da Irlanda desde outubro de 2015. O seu nome já foi considerado pela imprensa internacional como um dos potenciais sucessores de Mario Draghi - cujo mandato termina no final do ano -, mas esta provável nomeação deixa-o fora dessa corrida. O irlandês é formado em Economia pela Universidade de Harvard e foi professor de Economia no Trinity College Dublin.

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco