Este website utiliza cookies para ter uma melhor experiência de navegação e utilização.
Ao navegar está a consentir a utilização dos cookies associados ao site.

ÚLTIMAS NO NEGÓCIOS.PT

Londres admite impor imposto para trabalhadores qualificados de outros países europeus
11-01-2017 18:51

O Governo britânico está a considerar seriamente estabelecer um imposto no valor de mil libras (mais de 1.148 euros no câmbio actual) anualmente por cada trabalhador qualificado da União Europeia (UE) que seja recrutado por empresas britânicas após a saída do Reino Unido do bloco europeu, de acordo com o The Guardian, que cita o ministro da imigração.
O ministro do Interior, Robert Goodwill, disse aos seus pares que "um imposto sobre as qualificações dos imigrantes" pode ser introduzido para os migrantes da UE e seria "útil para os trabalhadores [britânicos] que sentem que são negligenciados" em favor dos migrantes.
O ministro com a pasta da Imigração disse também aos seus pares que o resultado do referendo (em que os partidários da saída do país do bloco europeu venceram) mostra que para os eleitores britânicos não foi feito o suficiente para assegurar que as "qualificações estão disponíveis para as nossas pessoas" e que as empresas têm confiado muito nos imigrantes.
O jornal inglês escreve ainda que o ministro com a pasta da Imigração deu a indicação que um regime para trabalhadores agrícolas pode ser introduzido após o Brexit. No âmbito deste regime, milhares de pessoas poderiam trabalhar no Reino Unido em funções que exigem poucas competências durante um período inferior a seis meses.
Goodwill adiantou também que um imposto sobre a aprendizagem (apprenticeship levy) vai ser introduzido este ano para dar início ao objectivo do Governo de treinar mais de três milhões de pessoas antes das eleições de 2020.
"Em Abril deste ano vamos introduzir a cobrança pelas competências dos imigrantes a trabalhadores qualificados que não pertençam ao Espaço Económico Europeu. Se quiser recrutar um programador indiano no âmbito de um contrato de quatro anos, além dos encargos com o visto e com o teste para acesso ao mercado de trabalho [resident labour market test] vai haver uma taxa de mil libras por ano", afirmou.
No Reino Unido é preciso uma licença para empregar alguém que não pertença ao Espaço Económico Europeu nem à Suíça.

A330neo quase pronto a ser estreado pela TAP
19-02-2018 15:09

Irlanda sai e deixa Guindos sozinho na corrida à vice-presidência do BCE
19-02-2018 14:13

Trabalhadores dos CTT mantêm greve para sexta-feira
19-02-2018 13:52

Finanças dizem que comissões da CGD "estão em linha com os concorrentes"
19-02-2018 13:41

Portugueses dão cada vez mais importância ao online na hora de comprar carro
19-02-2018 13:17

Ebury aconselha às PME exportadoras portuguesas que se defendam do risco cambial
19-02-2018 12:22

Actividade económica trava no final do ano
19-02-2018 11:51

ITSector oferece mais 50 empregos, 15 em Bragança
19-02-2018 11:40

Acções da Semapa sobem quase 2% com resultados acima do esperado
19-02-2018 11:21

KPMG Portugal abre 60 vagas de emprego na área tecnológica
19-02-2018 11:21

Portuguesa Prodsmart obtém 1,2 milhões de euros junto de investidores europeus
19-02-2018 11:21

Produção na construção em Portugal acima da média europeia em Dezembro
19-02-2018 11:15

Serviços e aplicações digitais conquistam empresas
19-02-2018 10:43

Pedido de registo de novas marcas aumentou 7% em 2017
19-02-2018 10:05

IMF ? Rand Sul-Africano valorizou 21% desde novembro
19-02-2018 09:54

Bolsa de Lisboa em alta com Semapa a subir mais de 2%
19-02-2018 08:20

5 coisas que precisa de saber para começar o dia
19-02-2018 07:30

Rio define prioridades para recuperar a classe média
18-02-2018 16:26

Montenegro: "Dei um contributo com boa-fé. Quem não perceber isto, percebe mal"
18-02-2018 00:13

A equipa anunciada por Rio
17-02-2018 19:58

login

Pesquisa de títulos

Fale Connosco